CONCEIÇÃO BRANDÃO

CONCEIÇÃO BRANDÃO

Título: O silêncio e a palavra: as vozes femininas no romance de Lídia Jorge

Resumo: A violência da solidão a que estamos votados nos nossos dias imprime-se nas personagens femininas de Lídia Jorge (romances que abarcam a segunda metade do século XX estendendo-se até ao século XXI), até pelo interesse que a escritora evidencia pela socialização no mundo de hoje e pela forma como as personagens mostram, no realismo das palavras e nos esconderijos dos seus silêncios, como se pode viver morrendo. Para explorarmos este aspeto, apoiar-nos-emos em excertos de alguns romances de Lídia Jorge que, na nossa perspetiva, abrangem esta problemática da «exiliência», pela forma como a escritora cria um espaço ambíguo entre o que se diz e o que propositadamente se deixa por dizer. É da paisagem interior (e de um universo marcadamente feminino) que vivem, então, as obras de Lídia Jorge, por isso, a importância de lhe abrirmos o silêncio, visível em uma certa consciência da constitutiva duplicidade da palavra (dúplice e cúmplice do próprio silêncio) que permite à autora produzir, na sua obra, uma linguagem sóbria, propositadamente contida (entendemos), para dizer para além do que fica escrito. Procuraremos, assim, dilucidar a matéria de que são compostas estas personagens – fruto de um tempo desacertado, onde os laços humanos se quebraram irrevogavelmente. E é da análise deste universo de exílio e de resiliência que esta reflexão se urdirá, procurando apreender o olhar feminino sobre o mundo e tentando perceber qual o lugar extremo da voz que, na obra de Lídia Jorge, emerge de tanto silêncio e de tanta solidão.

*
Conceição Brandão é Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas e Mestre em Línguas, Literaturas e Culturas pela Universidade de Aveiro. É professora no Agrupamento de Escolas de Lousada, onde leciona Português ao Ensino Secundário. Foi distinguida com três prémios do “Concurso Nacional de Jornais Escolares”, promovido pelo jornal Público. Venceu ainda dois prémios no “Concurso Literário Rainha Dona Leonor” para professores – o Primeiro Prémio na modalidade de Poesia e uma Menção Honrosa na modalidade de Conto. Publicou, em 2014, o livro Formas de Silêncio em “Combateremos a Sombra” de Lídia Jorge, prefaciado pelo Professor Doutor Cândido Oliveira Martins. Participou, como oradora, nas Conferências do festival literário “Escritaria” (2014), em Penafiel, que, nesse ano, homenageou Lídia Jorge. Publica, ainda este ano (2016), um conto “Imaginemos um Reino” (selecionado para uma antologia de contos infanto-juvenis – Phantasía) e o conto “Cada dia é diferente”, inserido no livro Vi(r)agem (publicado no âmbito do projeto ASAS). Encontra-se atualmente a fazer doutoramento em Literatura Portuguesa, na Universidade Católica Portuguesa, centrando o seu trabalho de dissertação na obra de Lídia Jorge. É ainda investigadora do CEFH (Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos) em Literatura portuguesa pela instituição onde é doutoranda.