SANDRA LEANDRO

SANDRA LEANDRO

Título: Cântico para as Desterradas: artistas portuguesas em exílio ou semi-exílio

Resumo: Que mulheres artistas portuguesas tiveram a ousadia de se “exilarem” estudando em Academias estrangeiras num tempo em que não era muito vulgar que tal acontecesse? Tendo em conta o percurso de alguns nomes mais conhecidos como Aurélia de Sousa (1866-1922) ou Sarah Affonso (1899-1983), mas também outras trajectórias menos estudadas, iremos tentar observar e compreender se essa condição se reflectiu na obra e que formas tomou essa repercussão? Sentir o exílio pode acontecer não apenas por se estar fora, mas ser o próprio estado de uma artista num determinado tempo e circunstância…

*
Sandra Leandro é Professora Auxiliar na Universidade de Évora e lecciona actualmente as cadeiras de Estudos de Arte III e IV, Estudos do Cinema e do Audiovisual II, Teoria e História do Design, Comunicação Visual, Metodologia da Investigação e Contextos Socioculturais actuais e discurso crítico. Doutorada e Mestre em História da Arte Contemporânea pela Universidade Nova de Lisboa (2008) e (1999). Investigadora integrada do Instituto de História da Arte da UNL e investigadora colaboradora desde o ano 2000 de Faces de Eva – CICSNOVA. Tem-se dedicado especialmente ao estudo da Pintura, Desenho Humorístico, Teoria e Crítica de Arte, Museologia, Mulheres Artistas em Portugal e Fotografia. Das diversas publicações mencionem-se: Lino António, 1998; «Ver num instante: um, meio e multidão», 2005; «Invisíveis e intangíveis nos Estudos de Arte: João Couto e o Laboratório Científico», 2007; «Como Leoas: as Senhoras Artistas do Grupo do Leão», 2008; «Luz sobre Luz: José Malhoa (1855-1933)», 2009; Redes sem mar: 12 tapeçarias da Manufactura de tapeçarias de Portalegre; 12 fotografias e 1 vídeo da colecção Millennium bcp, 2010; «Confirmar a tragédia: Soares dos Reis, Desterrado e «tudo»…»; 2010 «Para que serve o juízo? Crítica, critério, críticos e artistas no final do século XIX», 2010; «O Leão Negro», 2010; em co-coordenação com Raquel Henriques da Silva – Mulheres pintoras em Portugal: de Josefa d’Óbidos a Paula Rego. Entre as publicações destaque-se: Joaquim de Vasconcelos: historiador, crítico de arte e museólogo – Uma ópera, Prémio Grémio Literário, 2014.